fbpx
quarta-feira, novembro 29, 2023

projeto mantido por

Anúncio

HomeMachine ConectaAplicativos de transporte que não estão no Brasil

Aplicativos de transporte que não estão no Brasil

Lyft, DiDi, Grab, FreeNow e OlaCabs são alguns dos aplicativos de transporte que não estão no Brasil. Vamos conhecer um pouco mais sobre eles?

O Brasil é um dos principais mercados do transporte por aplicativo do mundo.

Por aqui, temos em operação multinacionais como a Uber, Indrive e Maxim.

Isso sem falar dos aplicativos de transporte regionais como a Urbano Norte, Ubiz Car, Chofer46 e tantas outras que, se você ainda não conhece, precisa conhecer agora mesmo.

No entanto, ao redor do mundo, há uma série de apps de mobilidade urbana que não operam no Brasil.

Lyft

A Lyft é a principal concorrente da Uber nos Estados Unidos.

Se você assistiu a série Super Pumped, que conta a história da Uber, deve se lembrar dos episódios de batalha entre essas duas empresas, inclusive com uma tentativa da Uber de comprar a Lyft.

Apesar de ter sido lançado oficialmente em 2012, as raízes da Lyft estão em 2007, quando seus fundadores, John Zimmer e Logan Green, criaram a Zimride, um programa de caronas intermunicipais dentro das redes sociais.

Com o crescimento da Lyft, eles passaram a focar no aplicativo e, em 2015, anunciaram o fechamento dos serviços da Zimride para o público geral, que desde então passou a focar em parcerias corporativas e universitárias.

Atualmente, a Lyft está presente em mais de 500 cidades dos Estados Unidos e Canadá.

E apenas Estados Unidos e Canadá.

Diferente da sua principal concorrente, a Lyft optou por concentrar sua operação nesses dois países da América do Norte.

Segundo a consultoria Statista, em julho de 2021, a empresa detinha 31% do mercado dos Estados Unidos.

DiDi

A DiDi Chuxing é uma empresa chinesa de tecnologia para mobilidade.

Oficialmente, o aplicativo não tem operação no Brasil. No entanto, ela é controladora da 99, empresa que adquiriu em 2018.

Os números da empresa são impressionantes, alcançando 493 milhões de usuários anuais e 41 milhões de solicitações diárias.

Em junho de 2021, a empresa entrou na bolsa de valores de Nova Iorque, mas em dezembro do mesmo ano notificou a saída, que se concretizou em maio de 2022. No entanto, a empresa voltou a comercializar as suas ações no mês seguinte.

Toda essa movimentação ocorreu após uma série de polêmicas envolvendo uma investigação do governo chinês na empresa. Segundo a administração do Ciberespaço da China (CAC), a DiDi violou três leis importantes relacionadas à segurança digital, segurança de dados e proteção de informações pessoais.

Para entender o poder da empresa na China, basta dizer a empresa comprou o controle da Uber no país.

Grab

O Grab é hoje um super aplicativo que conta com entregas, mobilidade e meios de pagamento.

Ele foi fundado em Cingapura, mas já está presente em outros 7 países da Ásia: Camboja, Indonésia, Malásia, Mianmar, Filipinas, Tailândia e Vietnã. Ao todo, são 428 cidades atendidas pelos serviços do aplicativo.

Em novembro de 2022, o relatório financeiro trimestral da empresa mostrava que no terceiro trimestre do ano, a empresa havia alcançado $382  milhões de receita, um aumento de 143% em relação ao mesmo período do ano anterior.

FreeNow

O Free Now é um aplicativo de transporte fruto de uma joint venture de duas gigantes do automobilismo: Daimler e BMW.

É a plataforma líder em mobilidade urbana na Europa. Atualmente, ela opera em mais de 100 cidades de 9 países do continente com mais de 100 mil motoristas parceiros e 14 milhões de passageiros. 

Fundada em 2009, com o nome de Mytaxi, a empresa surgiu quando Niclaus Mewes e Sven Küpler, que estavam na Oktoberfest, não encontraram um táxi na hora de irem embora. Os sócios fundaram, ainda, por trás da Mytaxi, a Intelligent Apps.

Dois anos depois, a empresa já atuava em sete cidades: seis na Alemanha e uma na Áustria. 

Em 2014, a Daimler — empresa por trás da Mercedes-Benz — comprou a Intelligent Apps. 

Em 2016, a Mytaxi comprou a Hallo — app de mobilidade para táxis. Assim, tornou-se uma das maiores operadoras de táxis do mundo.

Em 2019, BMW e Daimler realizaram um joint venture, ou seja, um empreendimento conjunto que agregaria outros apps de mobilidade urbana.

A Mytaxi, então, sofreu uma reformulação de marca e passou a se chamar FreeNow definitivamente.

Ola Cabs

O Ola Cabs é um aplicativo indiano de mobilidade.

Além de estar presente em seu país natal, o app está disponível na Austrália, Reino Unido e Nova Zelândia.

Além de carros e motos, o aplicativo disponibiliza os tradicionais riquixás, inclusive em versões eléticas.

Segundo a Statista, em 2017, a empresa detinha 56,2% do mercado indiano.

Wingz

O Wingz é um aplicativo de transporte fundado em São Francisco, assim como a Uber. Atualmente, eles também possuem um escritório na cidade de Lyon, na França.

O aplicativo permite uma reserva de viagens com 2 meses de antecedência, além de ser possível favoritar uma equipe de motoristas de confiança, fazendo com que os motoristas tenham sua própria cartela de clientes.

Um outro diferencial do Wingz é que não há tarifa dinâmica no aplicativo.

Em seu site, a empresa também foca em anúncios de viagens para aeroportos. Como já falamos por aqui, segundo a Uber, a cada R$ 100 que a empresa transacionou em viagens, R$ 15 são daquelas que começam ou terminam em aeroportos.

O aplicativo está disponível em 14 cidades dos Estados Unidos.

Relacionadas

Escreva para nós

Últimas notícias